quarta-feira, 20 de junho de 2012

Essa luta não é minha nem sua...essa luta é de todos(as) nós..









Utopia? Pode até ser... mas o que seria do mundo se não fossem as utopias para inspirar a humanidade a seguir em frente?
Vejam abaixo alguns registros fotográficos das atividades decorrentes do "Fala Comunidade", encontro da Rede de Comunidades Saudáveis - CEDAPS, realizado nesta terça-feira (19/06) na Cúpula dos Povos - Aterro do Flamengo - Rio+20 e da manifestação pública relativa às questões das DST/Aids e Tuberculose.
Vale ou não vale a pena sonhar por um SUS de verdade e pela defesa dos direitos humanos?
Essa luta não é minha nem sua...essa luta é de todos(as) nós......





Roberto Pereira


Centro de Educação Sexual - CEDUS
Membro da Comissão Nacional de Aids - MS
Membro da Executiva do Fórum ONGs Tuberculose - RJ
Rio de Janeiro - RJ
 



Nós pensamos muito e sentimos pouco. Mais do que máquinas, nós precisamos de humanidade. Mais do que inteligência, nós precisamos de carinho e bondade. Se

terça-feira, 19 de junho de 2012

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Mulheres são convocadas para doar sangue

Hemorio: Mulheres são convocadas para doar sangue

22/5/2012 12:22,  Por Redação, com ACS - do Rio de Janeiro
Hemorrio
A atriz Aparecida Petrowky é madrinha da nova edição da campanha que visa aumentar o número de mulheres que doam sangue

Entre esta quarta e sexta-feira, das 9 às 14 horas, o Hemoriopromove a nona edição da campanha Mulher + Solidária em sua sede, no Centro do Rio. A ação busca alertar o público feminino para a doação voluntária de sangue.
Além do tema, o evento conta com outros serviços de informação e saúde para mulher como palestras sobre estresse, doenças sexualmente transmissíveis e violência doméstica, além de serviços gratuitos para saúde e beleza como aferição de pressão arterial, glicemia capilar, índice de massa corporal, shiatsu, hidratação facial e SPA para mãos e pés.
A atriz Aparecida Petrowky, que foi revelada na novela Viver a Vida, no papel de Sandrinha, conhece bem a importância da doação de sangue regular, pois, além de atriz, também é fisioterapeuta e especializada em traumato-ortopedia.
- Participar de uma campanha tão importante como essa só me enche de orgulho, pois, infelizmente a população brasileira não possui o hábito de doar sangue, principalmente as mulheres. Portanto, estou aqui para incentivar o público feminino. Venham doar sangue no Hemorio e mostrem que existe atitude correndo por nossas veias! – convidou Aparecida Petrowky.
Hoje, no estado do Rio de Janeiro, mais da metade da população é do sexo feminino. No entanto, no salão de doadores do hemocentro elas respondem por 35% do comparecimento. Nos últimos anos os índices aumentaram em 5%.
- Pode melhorar. Hoje, menos de 2% da população doa sangue, é preciso que pelo menos 4% adote a prática – alerta Neusimar Carvalho, chefe do setor de Promoção à Doação de Sangue do Hemorio.
O Hemorio é o hemocentro coordenador que distribui sangue e derivados para 180 hospitais públicos e conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS). Para ser um candidato à doação de sangue, é necessário trazer um documento oficial de identidade com foto (original), estar bem de saúde, ter entre 16 e 67 anos e pesar mais de 50 quilos. Jovens com 16 e 17 anos podem doar sangue com declaração expressa dos pais e / ou responsáveis, cujo modelo pode ser encontrado no site do Hemorio –www.hemorio.rj.gov.br.
Não é preciso estar de jejum, mas é importante evitar alimentos muito gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação. Os doadores serão cadastrados e vão responder a um questionário que avalia se há alguma situação ou doença que impeça a doação de sangue e, em seguida, são encaminhados para a triagem clínica.
Para mais informações, o voluntário pode entrar em contato com o Disque Sangue (0800 282 0708), onde são esclarecidas dúvidas e informados os endereços dos outros 26 postos de coleta distribuídos pelo Rio de Janeiro.
O Hemorio fica na Rua Frei Caneca, 8, no Centro do Rio, e funciona todos os dias (inclusive sábados, domingos e feriados) das 7 às 18 horas.

terça-feira, 22 de maio de 2012

OS FILHOS DO DIA

Os filhos do dia - Apresentação no Granada

Apresentação do livro de Eduardo Galeano, "Os filhos do dia" no Salão do Cardeal Cisneros, na cidade de Granada, realizada em 16 de maio de 2012.
Organizado pelo Centro Mediterrâneo da Universidade de Granada.
Like This!

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher cddm@alerj.rj.gov.br

Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher cddm@alerj.rj.gov.br
16:53 (22 horas atrás)


                                                                             
ASSEMBLÉIA  LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher




 Na condição de Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, tenho o prazer de convidar para a Audiência Pública com o tema: “A Situação Atual da Mortalidade Materna Estado do Rio de Janeiro”.

A Audiência será realizada no dia 31 de maio de 2012, às 14:00 horas, na Sala 311 do Palácio Tiradentes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Rua 1º de Março, s/nº, Centro, Rio de Janeiro).

Colocamo-nos a disposição para mais esclarecimentos pelo telefone (21) 2588-1241 e aguardamos a confirmação da presença.

Atenciosamente,

Inês Pandeló
Presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher

 


Atenciosamente,

Inês Pandeló
Deputada Estadual

segunda-feira, 7 de maio de 2012

O que você precisa saber sobre vacinação contra a gripe

#FAQSUS | O que você precisa saber sobre vacinação contra a gripe

Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira (24) a Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe. Realizada, em conjunto, entre o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de todo o país, o principal objetivo da campanha é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações que ocorrem em consequência das infecções pelo vírus da influenza nesta população.
Fique por dentro, tire suas dúvidas sobre a vacinação contra a gripe.
A quem se destina a campanha de vacinação?O público-alvo desta campanha contra influenza são pessoas idosas, gestantes, crianças entre seis meses e dois anos de idade, profissionais de saúde e indígenas. E, pela primeira vez, a população prisional.
Outras pessoas, não pertencentes ao público-alvo, poderão se vacinar?A vacina influenza também é ofertada para pessoas com situações clínicas especiais, a saber:
HIV/aids;
Transplantados de órgãos sólidos e medula óssea;
Doadores de órgãos sólidos e medula óssea devidamente cadastrados nos programas de doação;
Imunodeficiências congênitas;
Imunodepressão devido a câncer ou imunossupressão terapêutica;
Comunicantes domiciliares de imunodeprimidos;
Profissionais de saúde;
Cardiopatias crônicas;
Pneumopatias crônicas;
Asplenia anatômica ou funcional e doenças relacionadas;
Diabetes mellitus;
Fibrose cística;
Trissomias;
Implante de cóclea;
Doenças neurológicas crônicas incapacitantes;
Usuários crônicos de ácido acetilsalicílico;
Nefropatia crônica/síndrome nefrótica;
Asma;
Hepatopatias crônicas.
A vacinação do grupo acima citado ocorre mediante a indicação e prescrição médica nos Centros de Referencias de Imunobiológicos Especiais (CRIE).
O que são grupos prioritários?
São grupos que estão mais vulneráveis a contrair a forma mais grave da gripe, que pode evoluir para pneumonia e até mesmo óbito
Por que a população prisional está entre os grupos prioritários?
A preocupação do Ministério em vacinar esta população contra a gripe é porque este é um grupo que tem alta prevalência, um risco mais elevado de ter uma doença respiratória. E ao proteger este grupo, nós estamos também protegendo um conjunto da sociedade.
Desta forma, a cadeia de transmissão da gripe é bloqueada para pessoas que visitam este grupo, para familiares de quem trabalha em penitenciária, para quem tem contato com trabalhador ou com visitante deste grupo.
Há alguma contraindicação?
A vacina não é recomendável para quem tem alergia à proteína do ovo – usada na sua fabricação – ou para quem teve reações adversas a doses anteriores ou a um dos componentes da vacina. Nestas situações recomendamos avaliação do medico assistente para mais orientações.
A vacina contra a gripe causa algum efeito colateral?
As vacinas influenza sazonais têm um perfil de segurança excelente e são bem toleradas.
Em alguns casos podem ocorrer manifestações de dor no local da injeção ou endurecimento e surgimento de nódulo macio. Estes abscessos, geralmente, encontram-se associados à infecção secundária ou erros de técnica de aplicação.
Pessoas que não tiveram contato anterior com os antígenos – substâncias que provocam a formação de anticorpos específicos – podem apresentar mal-estar, mialgia ou febre entre 6 e 12 horas após a vacinação.
Todas estas ocorrências, por serem benignas autolimitadas, tendem a ser resolvidas em 48 horas.
Vou ficar gripado (a) após me vacinar?
Não. A vacina contra a influenza (gripe) é inativada, contendo vírus mortos, fracionados ou em subunidades não podendo, portanto, causar gripe. Quadros respiratórios simultâneos podem ocorrer sem relação causa-efeito com a vacina.
Quanto tempo leva para a vacina fazer efeito?
Em adultos saudáveis, a detecção de anticorpos protetores se dá entre 2 a 3 semanas, após a vacinação e apresenta, geralmente, duração de 6 a 12 meses. O pico máximo de anticorpos ocorre após 4 a 6 semanas.
Onde está sendo realizada a vacinação?
Em 65 mil postos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) espalhados por todo o país. Estes postos estão situados em Unidades Básicas de Saúde (Postos de Saúde). Recomendamos buscar o mais próximo de sua residência.
Qual é o período de vacinação?
Entre 5 e 25 de maio de 2012.
Fora do período da campanha, é possível se vacinar?
Não, após a campanha só serão vacinadas a população prisional e pessoas que apresentem condições clínicas especiais nos CRIE.
A vacina contra gripe imuniza contra resfriado?
O resfriado é diferente de gripe. A vacina não imuniza contra o resfriado, que é causado por outros vírus.
A vacina contra a gripe tem o mesmo efeito que um antigripal?
Não, a vacina previne contra a gripe e o antigripal é um medicamento para o alívio sintomático da gripe, usado para reduzir os efeitos causados pela doença.
Por quanto tempo dura a imunização pós-vacina?
Dura de 6 a 12 meses.
Pessoas com doenças crônicas podem se vacinar?
Sim, mas em casos de doenças agudas e febris ou de pacientes com doenças neurológicas, é aconselhável a busca de avaliação médica antes de efetuar a vacinação.
É obrigatório apresentar a caderneta de vacinação?
Não é obrigatório apresentar a caderneta de vacinação, mas ela é necessária para atualização de outras vacinas do calendário de vacinação.
Quem se vacinou no ano passado, precisa se vacinar de novo?
Sim, a imunidade dura após a vacina de 6 a 12 meses. A composição da vacina e produção é anual e pode mudar conforme os vírus que circularam no ano anterior.
Jéssica Macêdo/ Blog da Saúde

sábado, 14 de abril de 2012

Marcelo Ramos, Profissão Repórter

SEJA MADURO EMOCIONALMENTE

Um dos maiores sofrimentos em nossa maneira de nos relacionarmos são as sérias dificuldades na comunicação. 
O crescimento emocional e a maturidade afetiva são a base das relações saudáveis e de uma sociedade madura. 
A vida afetiva humana, com suas interações, relações e sua problemática intrínseca, é a trama que sustenta o mundo em todas suas esferas, tanto privadas como públicas. 
No entanto, as potencialidades afetivas são freqüentemente asfixiadas, subestimadas, descuidadas, quando não ignoradas. 
Amadurecer e crescer são, antes de mais nada, tarefas individuais, e seu reflexo mais fiel se projeta no espelho da sociedade.
Não se pode evoluir e crescer como ser humano íntegro sem desenvolver e amadurecer emocionalmente. 
Não há sociedade madura sem indivíduos íntegros. A imaturidade política, social e educativa que rege nossa cultura é expressão da imaturidade emocional dos indivíduos que a integram; sob a aparência de adultos, a grande maioria são seres que evolutivamente mal superam a infância precoce.
Se um ser se transforma realmente em adulto, se a pessoa atinge certa liberdade, é também livre em seus comportamentos e isto implica uma fluidez de papéis e responsabilidades nas relações interpessoais.
A capacidade de amar profundamente e estabelecer autênticas relações humanas é imprescindível.
Também somos capazes de criar diferentes tipos de relações e estas adquirem muitas formas: relações superficiais e sem um verdadeiro contato, modelos de dependência nos vínculos que bloqueiam a individualidade ou distorções e perturbações na comunicação.
Mas o mais importante passa inadvertido: psicologicamente, continuamos prolongando a precoce dependência emocional da infância, e com essa profundidade psíquica encaramos o mundo e a própria vida. 
É complexo viver, mas a maior parte da pena e do conflito é conseqüência direta do estado de imaturidade psicológica em que nos encontramos e que nem sequer é advertida como tal.
Uma das coisas que mais me irritam na relação com uma mulher, compreendam, falo por mim, é minha parceira se comportar como uma criança mimada ou querer ser charmosa fazendo voz de criança.
Putz, nada me irrita mais que isso, por educação ouço e depois fico queimando por dentro !
Ser adulto e ter maturidade e se comportar e falar como um adulto !
Se o destino natural de todo ser humano é crescer e amadurecer: por que se torna tão difícil atingir uma verdadeira maturidade afetiva? 
Muitos nem sequer se propõem isso; vivem tão ocupados em atingir o sucesso, o poder, o dinheiro e o reconhecimento, projetos meramente externos, que nunca conseguem relacionar suas ânsias e suas angústias profundas com a falta de crescimento afetivo e espiritual. 
E muitos outros guardam o desejo de amadurecer e evoluir, mas são muitos os obstáculos que encontram, e confundidos, frustrados ou resignados, claudicam na busca interior ou acabam consumindo fórmulas mágicas e alheias que, inevitavelmente, afastam e desviam do próprio caminho vital.
O caminho do amadurecimento é um processo de diferenciação e individuação psicológica; para crescer e amadurecer como verdadeiros seres livres e íntegros é necessário separar-se emocionalmente dos pais. Nenhum ser humano pode ser atributo, objeto ou complemento submetido à dependência de outro.
Quando nos transformamos em adultos? 
Quando encontramos em nós mesmos nossa verdadeira fonte de vida e criatividade; quando chegamos a ser nossa própria mãe, nosso próprio pai e, portanto, nosso próprio filho. 
Se formos suficientemente livres, autônomos e fortes, aprendemos a relacionar-nos de um modo mais saudável e maduro, sem criar dependências nocivas e ataduras.
Nosso amadurecimento deve ser diário e constante...
Seja adulto e saia da bolha de infantilidade que você mantêm para se proteger de algo ou alguém...

segunda-feira, 19 de março de 2012

A cidade de Cuité viveu um dia de muita comoção, nesse 13 de março de 2012.

Cuité é uma cidade pacata onde as famílias frequentam as igrejas,  onde o índice de violência é pequeno mas no ano de 2010 no mês de maio ao sair do noitario na Igreja da Matriz de Nossa Senhora das Mercês, uma jovem de 23 anos de idade foi assassinada brutalmente pelo ex-namorado que não se conformava em perdê-la.
 
A intenção de matar estava claro para todos, mas no julgamento os jurados marcaram o sim orientado pelo promotor e seu assistente que estavam na acusação.
A acusação pedia a pena máxima de 30 anos, a defesa tentou confundir os jurados mas o júri tinha claro o que fazer na sua votação.
No entanto quem define a pena não é o corpo de jurado, é a cabeça do juiz que dar a sentença e grande foi a decepção de todos ao ver o Dr. Juiz Isaac decreta uma sentença de apenas 19 anos.
A população insatisfeita com o resultado do julgamento ficou esperando a saída do criminoso e este saiu  do fórum sob vaias e gritos de revolta da população.

 
As mulheres e os familiares se organizaram junto com a população, fizeram camisetas com a foto da Luciana com um sorriso angelical que lhe era peculiar, pediram justiça de Deus e dos homens.,mas o resultado final nos mostrar que a justiça dos homens ainda é muito falha, enquanto um único homem tiver o poder de decretar a sentença muita injustiça será feita.